sábado, 18 de outubro de 2014

"LIDANDO COM A INVEJA"



          A inveja é considerada como um gigante que aflige a alma de maneira tão terrível que pode levar o homem à prática de ações danosas tanto ao corpo como à alma. A inveja é tida como a prova de incapacidade que leva o indivíduo desejar que ninguém seja melhor do que ele ou que consiga progresso ou melhoria em sua vida.
           Meditando um pouco sobre os males resultantes da inveja, certamente o cristão há de procurar, por todos os meios, afastar tal sentimento do seu coração. A inveja desagrada a Deus e traz juízo para quem a pratica.
          A inveja é um misto de ódio, desgosto, pesar e ciúmes pelo bem e felicidade de outrem. O invejoso sente um violento desejo de possuir o bem alheio. Inveja é querer para si a prosperidade e a alegria de outra pessoa, quando essa possui algo mais.
          É sabido que todas as atitudes do ser humano tem início na mente, isto é, no pensamento. A ordem correta dos acontecimentos é: pensar, sentir e agir.
          O apóstolo Paulo comparou os crentes de Corinto a “meninos em Cristo” (I Co. 3:1), que por assim dizer eram imaturos, não possuíam profundidade espiritual. Por tal razão, ele não podia oferecer-lhes um alimento sólido, um ensino profundo das Escrituras. Mas lhes oferecia leite. Eles, por sua vez, continuavam meninos na fé, consentindo que satanás usasse suas mentes para criar situações prejudiciais à vida espiritual. Por isso, existiam invejas, porfias, contendas por assuntos mesquinhos, o que criava facções dentro da igreja. Prova cabal de falta de espiritualidade. Maquinavam em suas mentes carnais pensamentos acerca dos líderes sobre coisas que não existiam (I Co. 3:3-9).
          Deus não distribui igualmente os bens entre os homens. Algumas pessoas recebem mais, outras menos; umas sofrem mais do que outras; algumas são mais pobres, outras mais ricas; uns mais, outros menos inteligentes. É necessário que se entenda essa verdade. É justamente tal diversidade que proporciona o tom de equilíbrio da vida.
          Algumas pessoas por sua perseverança, trabalho, esforço, por sua fidelidade a Deus ou mesmo pelas oportunidades que aparecem, vão conseguindo alcançar algo mais e passam a viver em melhor situação. Deve-se ser feliz com aquilo que possui, valorizar o que Deus tem proporcionado. Viver o presente e ter um coração agradecido. É claro que sonhar e trabalhar honestamente para fazer conquistas é próprio do homem. Deus não é contrário a tais atitudes, contando que Ele ocupe o primeiro lugar e as vantagens materiais não sirvam de empecilhos à fé (Mt. 6:33).