quarta-feira, 23 de abril de 2014

"CONSELHO DE PAI PRA FILHO"

 
 
"O Senhor manterá a promessa que me fez: Se os seus descendentes cuidarem de sua conduta, e se me seguirem FIELMENTE de todo CORAÇÃO e de toda a ALMA, você jamais ficará sem descendente no trono de Israel" (I Reis 2:4).
 
Instruções e conselhos de um homem vitorioso... perseguido, traído, injustiçado mas bem sucedido. Claro que teve seus pecados dos quais pagou por todos eles, mas, nada manchou toda a história do maior rei de Israel, o rei Davi.
Em uma conversa particular próximo de sua morte, já bem velho, instruiu e aconselhou aquele que já havia autorizado sua unção como rei em seu lugar, seu filho Salomão. E de pai pra filho, de rei para rei, Davi disse (vs. 2,3):
 
"Estou para seguir o caminho de toda a terra. Por isso, seja forte e seja homem. Obedeça ao que o Senhor, o seu Deus, exige; ande nos Seus caminhos e obedeça aos Seus decretos, aos Seus Mandamentos, às Suas ordenanças e aos Seus testemunhos, conforme se acham escritos na Lei de Moisés; assim você prosperará em tudo o que fizer e por onde quer que for".
 
Deus deve ser sempre o primeiro em nossa vida... tudo que pensamos, sonhamos, planejamos ou conquistamos deve passar pela autorização, ou permissão de Deus. Devemos estar agindo conforme Sua vontade! E a vontade de Deus está em Sua Palavra, a Biblia Sagrada.
No texto inicial, Davi diz a Salomão a promessa de Deus em sua vida: "se os seus filhos seguirem fielmente, de coração e alma, ou seja, de espírito (consciência), pensamento e vontade... nunca faltará sucessor ao trono de Israel. Significa que toda geração será de líderes, de pessoas bem sucedidas.
Mas o Senhor "exige" (v.3) que sejamos fiéis à Ele. Quando Davi disse a seu filho: seja forte e seja homem (v.2), ele dizia para ter atitudes sensatas, usar de sua inteligência para escolher e fazer o que é certo. Ter sabedoria para fazer a vontade de Deus e para agir com energia quando necessário, ou, com misericórdia quando for preciso (vs. 5-9).
Tomemos para nós estes conselhos de um homem que viveu intensamente a vontade de Deus.
 
 

quinta-feira, 17 de abril de 2014

" 6 ASPECTOS DO AVIVAMENTO"



          Há pelo menos 6 aspectos que evidenciam um AVIVAMENTO GENUÍNO. Digo "genuíno" por haver o emocional.  Uma boa liturgia com danças, músicas de alto nível, cair de poder e pulos não significam avivamento. Estas coisas podem ser sugestionadas pelo homem e, dar a elas o rótulo de avivamento.

1.  O primeiro aspecto de um avivamento, é a consciência da presença de Deus, através da Sua bondade e poder.

2.  A presença de Deus concedendo uma nova autoridade na ministração da Palavra, causando um impacto no mais profundo do ser de uma pessoa.

3.  Ocorre uma profunda consciência de pecado e um profundo pesar e arrependimento no coração das pessoas.

4.  O quarto aspecto é o que podemos chamar de COMUNHÃO. A igreja deixa de ser um amontoado de membros e se torna um corpo ajustado para o serviço cristão.

5.  Está relacionado à SANTIDADE e EVANGELISMO. A igreja começa a ganhar vidas, pelas vidas transformadas que estão dentro delas. Com esta postura, o cristão influência seu círculo de amizades, resultando na conquista de vidas.

6. AVIVAMENTO sempre vem acompanhado de muitas perseguições, tanto as externas como internas.

          Todos estes aspectos estiveram presentes em todos os avivamentos desde o início da igreja em Atos dos Apostolos (4:23-31):

"E, soltos eles, foram para os seus e contaram tudo o que lhes disseram os principais dos sacerdotes e os anciãos. E, ouvindo eles isto, unânimes levantaram a voz a Deus e disseram: SENHOR, TU ÉS O QUE FIZESTE O CÉU, E A TERRA, E O MAR, E TUDO O QUE NELES HÁ; QUE DISSESTE PELA BOCA DE DAVI, TEU SERVO: Por que bramaram as gentes, e os povos pensaram coisas vâs? LEVANTARAM-SE OS REIS DA TERRA, E OS PRINCÍPES SE AJUNTARAM À UMA CONTRA O SENHOR E CONTRA O SEU UNGIDO. PORQUE, VERDADEIRAMENTE, CONTRA O TEU SANTO FILHO JESUS, QUE TU UNGISTE, SE AJUNTARAM , NÃO SÓ HERODES, MAS PÔNCIO PILATOS, COM OS GENTIOS E OS POVOS DE ISRAEL, PARA FAZEREM TUDO O QUE A TUA MÃO E O TEU CONSELHO TINHAM ANTERIORMENTE DETERMINADO QUE SE HAVIA DE FAZER. AGORA, POIS, OH SENHOR, OLHA PARA AS SUAS AMEAÇAS E CONCEDE AOS TEUS SERVOS QUE FALEM COM TODA OUSADIA A TUA PALAVRA, ENQUANTO ESTENDES A MÃO PARA CURAR, E PARA QUE SE FAÇAM SINAIS E PRODÍGIOS PELO NOME DO TEU SANTO FILHO JESUS.

E, tendo eles orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo e anunciavam com ousadia a Palavra de Deus."

          Avivamento é a vontade e o pensamento de Deus.
          Devemos estar orando por ele toda hora.

domingo, 13 de abril de 2014

"REI MANASSÉS"



"Quando ele orou, o Senhor o ouviu e atendeu  o seu pedido e o trouxe de volta a Jerusalém e a seu reino. E assim Manassés RECONHECEU que o Senhor é Deus" (II Crônicas 33:13).

           A história do rei Manassés, é um fato que ocorre hoje em dia com muitas pessoas cristãs ou não-cristâs. Este rei desprezou os ensinamentos e exemplos de seu pai (antecessor de seu reino), e seguiu seus próprios conceitos e, pior, levou todo o povo a fazer o mesmo que ele.
           No início do capítulo vemos tudo que ele praticou... o que era mais abominável a Deus. Sua idolatria superou a de todos os reis: "Reconstruiu os altares idólatras que seu pai Ezequias havia demolido, ergueu altares para os baalins e fez postes sagrados. Inclinou-se diante de todos os exércitos celestes e lhes prestou culto. Construiu altares no Templo do Senhor, do qual o Senhor tinha dito: MEU NOME PERMANECERÁ PARA SEMPRE EM JERUSALÉM. Nos dois pátios do templo do Senhor ele construiu altares para todos os exércitos celestes. Chegou a queimar seus filhos em sacrifício no vale de Ben-Hinon; praticou feitiçaria, adivinhação e magia, e recorreu a médiuns e aos que consultavam os espíritos. Fez o que o Senhor reprova, provocando-O à ira" (II Cr. 33:3-6).
          Tudo isto ele fez e ainda conduziu o povo aos seus erros:
"Manassés, porém, desencaminhou Judá e o povo de Jerusalém, ao ponto de fazerem pior do que as nações que o Senhor havia destruído diante dos israelitas" (v.9).
          Não podemos imaginar o sentimento de Deus vendo o Seu povo praticando atos piores do que as nações que Ele havia destruído (ex. Sodoma e Gomorra; os amalequitas; etc). Quando se perde a referencia, quando se acha que os desejos humanos estão corretos, quando deixamos a direção de Deus e seguimos nossos próprios caminhos (Pv. 14:12), fazemos o mesmo... mas a consequencia dos erros é inevitável (v.11).
          Mas mesmo assim, Deus é misericordioso e ouve as orações até mesmo do pior pecador. Manassés se viu humilhado na mão dos assírios e angustiado orou ao Senhor, como vimos no texto bíblico inicial, e Deus o atendeu. E o mais importante... Deus lhe restituiu o reino. Apesar de tudo, Manassés teve a oportunidade de reparar os seu erros:
"Manassés tirou do templo do Senhor os deuses estrangeiros e a imagem que havia colocado lá, bem como todos os altares idólatras que havia construído na colina do templo e em Jerusalém; e jogou-os fora da cidade. Depois restaurou o altar do Senhor e sobre ele ofereceu sacrifícios de comunhão e ofertas de gratidão, ordenando a Judá que servisse o Senhor, o Deus de Israel" (vs. 15,16).
          Deus é justo, mas também, e, principalmente, é misericordioso. Ele sempre nos dá uma nova oportunidade pra recomeçar e reparar nossos erros.


quinta-feira, 3 de abril de 2014

"SANSÃO"


"Porque eis que tu conceberás e terás um filho sobre cuja cabeça não passará navalha; porquanto o menino será nazireu de Deus desde o ventre e ele começará a livrar a Israel da mão dos filisteus" (Juízes 13:5).

          Um dos heróis da Bíblia, citado no Novo Testamento em Hebreus (11:32) na galeria dos heróis da fé. Sansão fora levantado por Deus para livrar o povo de Israel de seus inimigos, principalmente os filisteus.
          Era a manifestação visível do Espírito Santo na vida de um homem, que tinha uma força sobrenatural e seus inimigos não poderiam detê-lo, nem mesmo um exército. Sansão tinha todas as possibilidades de se tornar o maior juiz e libertador de Israel, se não desse lugar às suas vontades e desejos de sua natureza.
          O inimigo espiritual de todos os homens, conhecia bem sua fraqueza e ele era facilmente enganado e levado ao fracasso quando se tratava de mulheres bonitas. Até no seu casamento, ainda nas festas, Sansão lançou um enigma aos seus convidados e aqueles homens chantagearam e ameaçaram sua noiva, e ela o persuadiu para revelar o enigma. Era um teste, e no futuro a mesma persuação, porém, muito mais poderosa e convincente, seria usada para ser revelado o segredo de sua força (Jz. 14:12-20).

          Mas, a culpa não estava completamente em Dalila (Jz. 16), que o enganou e o traiu. Muito antes, Sansão já quebrava seu voto com Deus. Ele era nazireu... separado e consagrado ao Senhor desde o seu nascimento. Era a lei do nazireado como está escrito em Números (6). Sansão quebrou esta lei ao tocar no corpo do leão que ele mesmo matou (Jz. 14:8) e ao realizar banquetes (v. 10). Aos poucos quebrava seu voto com Deus, seu compromisso com o Senhor, e só faltava seu ultimo e grande segredo.
          Não se brinca com o pecado! Não se brinca com a vontade e desejos humanos. Porque a vontade subjuga o que é certo. O homem dominado pela vontade comete erros que podem ser fatais e é enganado facilmente. Por isso a Palavra de Deus nos orienta sempre com relação aos nossos sentimentos: "Fuja da idolatria (I Co. 10:14); fuja da prostituição (I Co. 6:18) e fuja de toda aparência do mal (I Ts. 5:22).
          Fugir não é covardia! E sim se afastar daquilo que vai te enganar, e te fazer cair em desobediência aos princípios e mandamentos divinos.
          Sansão não conseguiu fugir dos encantos de Dalila (Jz. 16:4), estava apaixonado e cego quanto a tudo o que ela fazia, onde claramente mostrava que iria traí-lo. Era só uma questão de tempo (16:6-17).
          Muitos crentes afirmam que porque tem o Espírito Santo são imunes. Isto é um engano! Porque se não vigiar, chegará um momento que nem o Espírito Santo poderá evitar sua vontade e seus desejos tornarem-se reais. Qaundo Sansão revelou seu segredo a Dalila (16:17), pensou que ainda poderia vencer seus inimigos (v. 20):

"E disse ela: Os filisteus vêm sobre ti Sansão. E despertou do seu sono e disse: SAIREI AINDA ESTA VEZ COMO DANTES E ME LIVRAREI. Porque ele não sabia que já o SENHOR SE TINHA RETIRADO DELE".

          O Espírito do Senhor já não estava com ele. É o que acontece com quem brinca com o pecado e com seus próprios sentimentos. Acha que vai conseguir de novo sair ileso de seus pecados e de sua quebra de comunhão e obediência a Deus.

"DEUS NÃO SE DEIXA ESCARNECER" (Gálatas 6:7).