domingo, 12 de maio de 2013

"O TOQUE DE MIDAS"



“Ele tem o toque de Midas” é uma expressão que as pessoas usam às vezes para descrever um indivíduo ambicioso e aparentemente bem-sucedido.
Segundo a mitologia grega, Midas foi um rei que viveu na Frígia no século 8 a.C. Muito rico, ele tinha mais ouro do que qualquer pessoa no mundo. Ele guardava moedas e barras de ouro em grandes depósitos nos porões do palácio, onde todos os dias passava horas contando sua riqueza.
Mas tudo que Midas acumulava ainda não era suficiente. Segundo a lenda, certa noite, um ser vestido de branco apareceu diante de Midas e concedeu-lhe um desejo. O rei imediatamente desejou ter o toque de ouro.
Midas acordou na manhã seguinte, descobriu que seus lençóis de linho haviam se transformado em tecido de puro ouro! Espantado, levantou-se, e, ao tocar em sua cama ela também se transformou em ouro. Ele saiu  para o jardim, percorrendo cada arbusto, tocando as rosas e outras flores, sorrindo ao vê-las transformarem-se em ouro.
Esta é a parte da lenda que a maioria das pessoas lembra. Muitos parecem fascinados pela idéia de serem capazes de produzirem riquezas sem limites.
Midas, finalmente exausto pela excitação de tocar várias coisas e vê-las todas transformadas em ouro, sentou-se para ler enquanto esperava seu desjejum. Mas, ao pegar o livro, esse imediatamente transformou-se em ouro. Então, quando tentou comer uma pêra, uma colherada de mingau e um pedaço de pão, cada um deles também se transformara. Até mesmo a água em seu cálice não escapou de seu toque.
O rei ficou assustado: “Se até minha comida transforma-se em ouro, nunca mais poderei comer?” preocupou-se.
Naquele momento sua filha Aurélia entrou na sala. Ela era a única coisa que ele amava tanto quanto o ouro. Aurélia correu para seu pai, abraçou-o e beijou-o. Para total desespero de Midas, ela estranhamente ficou parada, pois transformara-se de uma linda e sorridente garotinha em uma estátua de ouro. O rei gritou em agonia, dominado pelo horror do que havia acontecido diante de seus olhos. Ele conseguiu o que desejava, mas, de repente, percebeu que não queria aquilo que tinha.
O LENDÁRIO REI MIDAS DESISTIU DE BOM GRADO DE SEU TOQUE DE OURO E ALEGROU-SE COM A RESTAURAÇÃO DAS COISAS SIMPLES DA VIDA – FAMÍLIA, COMIDA E A BELEZA NATURAL. MIDAS DESCOBRIU QUE ESSAS COISAS SÃO MAIS VALIOSAS QUE OURO.



Livro: O TOQUE DE MIDAS - Kenneth E. Hagin

segunda-feira, 6 de maio de 2013

"ATENDENDO AO CHAMADO DE DEUS"

           O CHAMADO É UM ATO DIVINO. QUANDO DEUS CHAMA ALGUEM PARA SERVÍ-LO SEGUNDO OS SEUS PROPÓSITOS, ELE DIZ O QUE ESTA PESSOA FARÁ E COMO FARÁ. A PESSOA NÃO FICA PERDIDA, DESNORTEADA, ANDANDO DE UM LADO PARA O OUTRO SEM SABER O QUE E COMO FAZER.  AO ACEITAR O CHAMADO, ELA DEVERÁ ESTAR DISPOSTA A SACRIFICAR DETERMINADOS PRIVILÉGIOS PARA CUMPRIR BEM SUA TAREFA. A BÍBLIA NOS INFORMA QUE DEUS CHAMA PESSOAS PARA OCUPAREM POSIÇÕES ESPECÍFICAS NO MINISTÉRIO DA IGREJA COMO PARTE DA LIDERANÇA DENTRO DO PLANO DIVINO. SÃO OS APÓSTOLOS, PROFETAS, EVANGELISTAS, PASTORES E MESTRES. ESTES DONS SÃO ENTREGUES PELO ESPÍRITO SANTO, UNICAMENTE VISANDO EQUIPAR O POVO DE DEUS PARA O SERVIÇO DO MINISTÉRIO.
          O IMPORTANTE É A OBEDIÊNCIA AO CHAMADO, NÃO COMO SE DÁ O CHAMADO. A INTUIÇÃO É UM DOS GRANDES ELEMENTOS INDICATIVOS DO CHAMADO, SEGUIDA DA CONFIRMAÇÃO PELA PALAVRA,A EVIDÊNCIA DOS PRÓPRIOS DONS E A NECESSIDADE DO CORPO DE CRISTO. ALÉM DA INTUIÇÃO O CHAMADO DE DEUS É RECONHECIDO PELA SUBMISSÃO. SÓ A SUBMISSÃO A LIDERANÇA FORMA UM NOVO LÍDER. QUANDO EU SOU CHAMADO, POSSO FICAR INDIFERENTE E MORNO, PORÉM, POSSO SER OBEDIENTE E PERSISTIR NELE ATÉ TER UM GRANDE CRESCIMENTO EM DEUS E, COLHER MUITOS PARA O REINO DE DEUS.
          TANTO NA HISTÓRIA DOS ISRAELITAS COMO NA DO CRISTIANISMO, O DEUS SOBERANO ESCOLHEU PESSOAS PARA EXECUTAR SEUS PLANOS. O CHAMADO PARA LIDERAR PESSOAS PASSA PELO INTERESSE DE DEUS EM REALIZAR TAREFAS. SE A PESSOA CHAMADA POR DEUS NÃO ESTIVER FAZENDO NADA, ALGO NÃO VAI BEM COM ELA.
          O LÍDER DEVE ESTAR DISPOSTO A FAZER O QUE DEUS MANDA, INDEPENDENTE DO NÍVEL DE IMPORTÂNCIA. UM CHAMADO NÃO É MAIS E NEM MENOS IMPORTANTE DO QUE O OUTRO. TODOS POSSUEM SEU NÍVEL DE IMPORTÂNCIA DENTRO DA NECESSIDADE OU DO INTERESSE DIVINO.
ISTO CARACTERIZA UM CHAMADO.