domingo, 5 de julho de 2015

"BIBLIOLOGIA - LIVROS PROFÉTICOS"


          São 17 livros chamados PROFÉTICOS, que vão de Isaías a Malaquias. Estão subdivididos em Profetas Maiores e Profetas Menores. Os livros trazem o nome de 16 profetas hebreus, aos quais se acrescentam as Lamentações.

1.     O LIVRO DE ISAÍAS – Isaías viveu no século VIII a.C.  O livro que trás o seu nome é dos mais impressionantes do A.T. Pinta com cores fortes o poder de Deus e contêm mensagem de esperança para o seu povo. Ele profetizou por mais de quarenta anos.
2.     O LIVRO DE JEREMIAS – Jeremias viveu cerca de cem anos depois de Isaías, tendo sido chamado por Deus à vocação de profeta em 627 a.C. e morrido pouco depois de 587 a.C. Na sua época a Assíria, a superpotência do Norte, entrava em decadência. A nova ameaça do reino de Judá era Babilônia. Por quarenta anos advertiu o povo sobre o futuro juízo de Deus, que o castigaria, por causa da sua idolatria e do seu pecado. Por fim suas palavras cumpriram-se, em 587 a.C. o exército babilônico, conduzido por Nabucodonosor, destruiu Jerusalém e o templo, levando muitos judeus para o exílio. Jeremias recusou a oferta de viver comodamente na corte babilônica e provavelmente morreu no Egito.
3.     O LIVRO DE LAMENTAÇÕES – É uma coletânea de cinco poemas, que choram a queda de Jerusalém e o exílio. O templo tinha sido destruído e a nação via nisso um sinal de que Deus a tinha entregado aos inimigos. O profeta Jeremias chora o pecado do seu povo. Mas também contém promessa de esperança.
4.     O LIVRO DE EZEQUIEL – O profeta Ezequiel foi levado para o exílio babilônico no ano de 597 a.C. e ali viveu antes e depois da queda de Jerusalém em 587 a.C. Foi chamado para a missão de profetizar aos trinta anos de idade e dirigiu sua mensagem tanto aos exilados em Babilonia, quanto ao povo que ainda vivia na longínqua Jerusalém. Ezequiel sublinhou a responsabilidade individual diante de Deus e a renovação do povo partindo do coração.
5.     O LIVRO DE DANIEL – Daniel é apresentado como exilado de Judá que viveu na corte babilônica no tempo de Nabucodonosor e seus sucessores. Na verdade, parece mais homem de estado que profeta. O livro que leva seu nome foi escrito no momento em que o povo judeu estava oprimido, talvez durante a perseguição babilônica sob o domínio de Nabucodonosor.


01. O LIVRO DE OSÉIAS – Oséias viveu mais ou menos na época de Isaías, no século VIII a.C., no reino de Israel. Profetizou durante os tormentosos 40 anos que antecederam a queda de Samaria em 722 a.C. Israel teve seis reis no espaço de vinte anos e frequentemente contemporizou com as religiões pagãs. O profeta preocupou-se muito com a idolatria e pintou a infidelidade de Israel com imagens tiradas do seu próprio casamento com mulher infiel.
02. O LIVRO DE JOEL – Não conhecemos nada sobre este profeta, nem sabemos em que tempo viveu. Talvez tenha vivido depois do exílio. Seu livro fala de exército de gafanhotos que devoram as colheitas e de seca desastrosa. Trata-se de imagens do iminente juízo de Deus sobre aqueles que lhe desobedecem, imagens do “dia do Senhor”.
03. O LIVRO DE AMÓS – Amós era originário de uma cidade de Judá, mas dirigiu sua mensagem ao reino do Norte (Israel). Viveu no século VIII a.C., durante o reinado de Jeroboão II de Israel. Foi pastor e cultivador de uma espécie de figueiras. Naquela época Israel vivia em grande prosperidade e riqueza, o reino também parecia religioso. Mas Amós condenou sua hipocrisia. Os pobres eram oprimidos e a religião era apenas fachada. Era necessário um homem corajoso para denunciar a nação em Nome de Deus, e Amós desejou que a justiça “corresse como rio”.
04. O LIVRO DE OBADIAS – Este é o mais curto do Antigo Testamento e foi escrito depois da queda de Jerusalém em 587 a.C. Os edomitas, antigos inimigos de Judá que habitavam as montanhas a sudeste do Mar Morto, aproveitaram a ocasião para invadir o país. Obadias condenou o orgulho de Edom e profetizou a sua derrota.
05. O LIVRO DE JONAS – Diversamente dos outros livros proféticos, o de Jonas tem a forma de uma história. Descreve as aventuras um tanto fabulosas, mas de cunho moral, de um profeta que tentou desobedecer às ordens de Deus. Jonas recebera de Deus a incumbência de ir a Nínive, capital da Assíria, e de converter o seu povo. Finalmente Jonas anunciou a mensagem e ficou desgostoso quando Deus perdoou a cidade, grande inimiga de Israel. O livro mostra o amor e a bondade de Deus, que prefere esquecer e salvar a punir e destruir.
06. O LIVRO DE MIQUÉIAS – O profeta Miquéias foi mais ou menos contemporâneo de Isaías, Amós e Oséias no século VIII a.C., e dirigiu a sua mensagem tanto a Judá como a Israel. À semelhança de  Amós, Miquéias denunciou os governantes, os sacerdotes e os profetas porque exploravam os pobres e indefesos, defraudavam e desonravam a religião. O juízo de Deus viria sobre Samaria e Jerusalém. Mas também teve palavras de esperança, prometendo que Deus instauraria a paz universal e que da família de Davi surgiria um Rei, portador da paz.
07. O LIVRO DE NAUM – Este consiste num poema. O profeta prediz que Nínive cairá e regozija-se pelo juízo de Deus contra uma nação cruel e arrogante. De fato, Nínive caiu nas mãos dos babilônicos e dos medos em 612 a.C. provavelmente, o livro foi escrito nessa época.
08. O LIVRO DE HABACUQUE – Este livro é do fim do século VII a.C., quando Jeremias profetizava em Jerusalém. Era a época dos cruéis babilônicos. Deus responde que intervirá no momento oportuno e punirá os malfeitores.
09. O LIVRO DE SOFONIAS – Sofonias proclamou a mensagem de Deus a Judá durante o reinado de Josias (640-609 a.C.), no início da atividade de Jeremias. Manassés e Amon, os dois reis anteriores, tinham levado a religião e a moral da nação ao nível mais baixo já alcançado. Sofonias lembra a Judá o juízo que se aproxima por ter abandonado o Deus vivo, e prediz aos vizinhos de Israel a destruição que os esperava. Mas ainda assim Jerusalem será reconstruída.
10.O LIVRO DE AGEU – Ageu, Zacarias e Malaquias, os três últimos livros do A.T., são da época em que os judeus haviam voltado do exílio, sob a liderança de Esdras e Neemias. Após os primeiros esforços para reconstruir o templo destruído pelos babilônios em 587 a.C., haviam interrompido a obra. O livro de Ageu é coleção de breves mensagens “do Senhor” comunicadas por meio do profeta em 520 a.C. O profeta convida seus contemporâneos a estabelecerem as prioridades justas. É necessário concluir a reconstrução do templo.
11.O LIVRO DE ZACARIAS – O profeta Zacarias era de família sacerdotal e, como Ageu, esteve envolvido na reconstrução do templo, concluído em 516 a.C. Trata da espera do Messias e do juízo final.
12. O LIVRO DE MALAQUIAS – Na época de Malaquias o templo tinha sido reconstruído, mas o povo continuava desiludido. O exílio havia acabado, mas os tempos continuavam duros, muita gente passava mal e se sentia abandonada por Deus. O profeta lembra-lhes o amor de Deus e convida os sacerdotes e o povo a respeitá-lo e a obedecer-lhe. O povo não dava a Deus o que lhe era devido no sacrifício, no culto e no comportamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário... Deus te abençoe! Compartilhe este blog e dê sugestões de publicações. Abraço!

Marcelo Donisete