segunda-feira, 10 de junho de 2013

"A PORTA DA ATRIBUIÇÃO" (Ne.3:31)

 A COMISSÃO DIVINA

          Essa é a PORTA pela qual o Senhor nos delega responsabilidades. Se ela estiver aberta para Ele, não nos recusaremos a aceitar e cumprir os deveres que nos serão atribuídos pois juntamente com a tarefa Ele sempre nos dará a devida capacitação. Muitas vezes, o medo e o sentimento de inadequação tomam conta de nós, e deixamos a porta fechada para Deus. Se, contudo, conhecemos ao Senhor, sabemos que Ele é fiel e justo e jamais nos dará uma tarefa, sem que esteja disposto a dar-nos, juntamente com elas, o que é necessário ao seu cabal cumprimento. Lembramos ainda que, cada vez que uma dessas portas é fechada ou aberta à pessoa errada, corremos sério perigo, pois isso se constituirá em uma brecha para o inimigo nos assolar.
          Deus tem planos perfeitos para cada um de nós. Devemos abrir a PORTA DA ATRIBUIÇÃO e receber cada um deles, sabendo que Ele tem o melhor para nossa vida. De fato, a benção 100% só nos virá quando estivermos dentro do plano 100% que Ele tem para nós. Não há o que temer. Para o desempenho de cada tarefa, “a nossa capacidade vem de Deus (II Co. 3:5)”. Ele é um Pai de amor e sabedoria. Saiba que o Deus que chama e delega tarefas é o mesmo que capacita, abre as portas, vai à frente, assiste-nos através do Espírito Santo e comissiona Seus anjos a nosso favor.
          A esta altura, convém advertir sobre a necessidade de distinguir entre um chamado do homem e um chamado de Deus. Satanás pode nos enviar tarefas e pessoas, com o propósito de desgastar-nos, para que não tenhamos tempo e energia para executar o verdadeiro plano de Deus para nós. Ele pode dar uma tarefa paralela, enviar pessoas que nos consomem o tempo e, se não estivermos firmes no discernimento da voz de Deus, ele pode nos iludir. Lembre-se de que o plano de Deus é um só e não há plano paralelo. Seguir o caminho paralelo e estar fora do verdadeiro plano. Há um propósito específico para cada filho. O modo de descobri-lo é ouvir Sua voz, através das impressões do Espírito Santo no homem interior. Um engano comum, é tentarmos atender o chamado do homem, muitas vezes provocado por uma necessidade. Acontece que uma necessidade não se constitui um chamado divino. Necessidades existem em todos os lugares, e só remiremos o tempo atendendo a convocação do Senhor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário... Deus te abençoe! Compartilhe este blog e dê sugestões de publicações. Abraço!

Marcelo Donisete