quinta-feira, 22 de março de 2012

TRAIÇÃO


Como pode uma pessoa andar ao lado de Jesus por três anos e meio e depois trai-lo e morrer enforcado, suicidando-se e condenando-se ao inferno?
Será que Judas Iscariotes nasceu para trair Jesus e fazer se cumprir as Escrituras? Será que ele foi predestinado a ter este fim?
Judas ficou conhecido como traidor não porque ele era o escolhido para este destino cruel, ele mesmo quem escolheu através de seus atos; condenou-se porque era ladrão e avarento, entregou a Jesus por dinheiro que nem ele mesmo conseguiu usa-lo, era preço de sangue inocente, sua traição custou trinta moedas de prata. Quando viu que tinha entregado para morte o Homem que ajudou tantas pessoas e ajudou a ele, sentiu remorso. Isto fez com que Judas tirasse sua própria vida.
Deus usou profetas para escrever acerca da morte de Jesus, mas se Judas não fosse um falso discípulo, não teria sido ele o traidor. Aquele que deu maior brecha para o diabo tornou-se o traidor.


Traição significa deslealdade! Trair é enganar, ser infiel, não cumprir. Não é apenas por dinheiro ou bens que há traição, esta é uma atitude de DESLEALDADE e INFIDELIDADE. Assim sendo, a humanidade trai a Jesus todos os dias porque não O aceitaram de todo coração e vivem distantes Dele, e crentes, em especial, trai Jesus porque conhecem a Ele e o que Ele quer mas não obedecem.
Deus criou o homem e a mulher com liberdade de escolha, com sentimentos, com vontades... e este O abandonou. Preferiu aceitas as coisas do mundo, que são matéria, são passageiras e perecíveis, sendo que estas coisas não irá salva-lo, irá destruí-lo. Isto é uma traição!
Você não se sente ofendido quando ajuda alguém, tira a pessoa da dificuldade e esta lhe vira as costas, sendo mal agradecido e ainda te despreza? Aquele que trai o seu próximo, ou, seu irmão em Cristo, tem traído Jesus.
Nunca Ele foi infiel ou desleal com Seus discípulos, pelo contrário, foi Exemplo em tudo para eles. Os crentes traem porque tentam enganar a Deus, se passando por fiéis e são infiéis, são incrédulos e deixam de cumprir a vontade do Senhor, dando lugar aos prazeres da carne, aos desejos do mundo.
Ser leal e fiel a Deus é observar e cumprir Suas ordenanças, não importando o que vai receber em troca. O mundo ensina a não fazer nada sem interesse. Lealdade e fidelidade não têm interesse, Jesus disse que morreria pelos discípulos e foi isto que fez, não só por eles, mas por toda humanidade. O apóstolo Paulo orienta para que haja em nós o mesmo sentimento que há em Cristo (Fp. 2:5-11), quando de sua passagem na terra. Ele aniquilou-Se a Si mesmo; humilhou-Se e foi obediente a Deus-Pai, cumpriu o propósito a que veio.
Em um relacionamento de lealdade e fidelidade, a vontade própria simplesmente desaparece, morre. É muito fácil desviar-se do propósito de Deus e isto é traição! Ele nos confiou sua Palavra e o Nome de Jesus para evangelizarmos e expulsarmos os espíritos malignos, respectivamente. Não é só Judas que deveria carregar o terrível título de traidor, e sim, todos os que trocam Jesus pelo mundo e pela sua própria vontade. Afinal, foi Ele quem nos criou e nos deu o Seu amor! Por isso, quando há o verdadeiro arrependimento (não o remorso), há perdão de todas as traições, por que o sangue de Jesus nos purifica de todo pecado (I Jo. 1:9).

Um comentário:

Obrigado pelo seu comentário... Deus te abençoe! Compartilhe este blog e dê sugestões de publicações. Abraço!

Marcelo Donisete