sábado, 23 de agosto de 2014

LIVRO SEGUIDOR DE CRISTO: CAPITULO 10




VIDA TRANSFORMADA


  1. A AGUA QUE VIROU VINHO


O primeiro milagre realizado por Jesus, logo que iniciou Seu Ministério foi: TRANSFORMAR AGUA EM VINHO. Jesus e família foram convidados para um casamento em Cana. Quando acabou o vinho, e a festa estava longe de terminar, procuraram a mãe de Jesus e esta imediatamente transferiu a necessidade dos anfitriões, àquele que poderia resolver.
Logo neste inicio pode-se tirar algo muito profundo! Muitas vezes achamos que temos provisão suficiente, porém, a provisão que recebemos não dura para sempre, é necessário ser renovada. Tinham Jesus, apenas, como convidado em sua festa, como qualquer outro, até que: A PROVISÃO CHEGOU AO FIM. O vinho não era suficiente e acabou no momento que não poderia acabar. O que fazer? Jesus estava lá, mas, é só um convidado! Há dois caminhos que levam o homem a afastar-se de Deus:
1)      Quando ele tem provisão suficiente, porém, a provisão tem o seu tempo, não dura para sempre. Provisão suficiente afasta o homem de Deus, e, se não for renovada, acaba.
2)      A necessidade de provisão! Ela pode trazer para perto de Deus, em alguns casos, mas, na maioria das vezes, leva o homem para longe de Deus. Olha-se muito para o momento!
No primeiro livro da Bíblia, há a história de dois irmãos gêmeos: um tinha a necessidade, e o outro, tinha a provisão suficiente, mas momentânea. São Esaú e Jacó (Gn. 25:27-34; 27:27-28,39-41).
Esaú tinha direito como primogênito, tinha sobre ele a promessa de herança do pai, Isaque. E Jacó, não tinha direito a herança e seu destino era viver debaixo da proteção de seu irmão mais velho, após a morte de seu pai.
Um dia Esaú voltava do campo e estava cansado e com fome a ponto de desfalecer, tamanha era a sua necessidade por comida. Jacó se aproveitou desta situação de seu irmão e propôs a troca da benção da primogenitura por um prato de comida. Jacó tinha na mente ser herdeiro das bênçãos do pai, e não pediu nenhum dos utensílios de seu irmão, que poderia ter utilidade passageira, ou seja, provisão momentânea.
Esaú encontrou com seu irmão Jacó a provisão momentânea para sua necessidade e, no momento, não sentiu as conseqüências de sua errada decisão, porém, mais tarde... anos depois, seu irmão receberia as bênçãos que seria para ele. Jacó foi abençoado por seu pai, e o que sobrou para Esaú foi: viver pela sua espada e servir ao seu irmão, além, de viver longe dos lugares férteis da terra. Quem recebe uma benção deste tipo, certamente não precisa de maldição! E a Jacó, sua benção foi:
“Deus te dê do orvalho do céu e da exuberância da terra, e fartura de trigo e de vinho. Sirvam-te os povos, e nações te reverenciem: sê senhor de teus irmãos, e os filhos de tua mãe se encurvem a ti: maldito seja o que te amaldiçoar, e abençoado seja o que te abençoar”.
A maioria dos crentes se contenta com apenas um pedaço ou uma parte da benção. Devemos abrir a mente e colocar o foco da nossa vida em Deus. Ele tem a provisão eterna que necessitamos. A fidelidade à Palavra de Deus, traz vida e benção, a infidelidade traz morte e maldição. Muitas vezes se diz que “crê”, mas o coração está longe da fé na Palavra; longe de ver o milagre de Deus acontecer. Só há operação de Deus quando falamos com o coração cheio de fé. Se fosse possível fazer um “raio x” da alma, encontraríamos o símbolo da interrogação (?) ou o símbolo da cruz de Cristo? Do que o nosso coração está cheio? A necessidade de Esaú estava afastando-o da plenitude das bênçãos de Deus. Devemos confiar na Promessa de Deus para nossa vida. Esaú disse a Jacó que estava a ponto de morrer, e do que adiantava a benção da herança do pai se estivesse morto. Isto acontece ao deixar as necessidades serem maiores do que a Promessa de Deus.
Poderíamos por um momento pensar o seguinte: que Esaú fora enganado por seu irmão, e por isto não recebeu a benção da herança. Certamente ele foi enganado... Jacó recebeu a conseqüência por seu mau caráter... mas, se lembrarmos daquele dia em que Esaú tinha uma necessidade e por causa desta necessidade desprezou o seu direito a promessa da benção do pai, trocando-a por um prato de guisado, concluiremos que esta foi a conseqüência de seu abandono da provisão eterna que havia em seu pai, Isaque, e que, consequentemente, ele seria o beneficiado, por uma provisão momentânea oferecida pelo seu irmão. Esaú recebeu o que precisava no momento em que desfalecia de fome e cansaço! A necessidade afastou Esaú da promessa.
Voltando ao casamento, em que Jesus, Sua família e Seus discípulos eram convidados; achavam os organizadores da festa que tinham provisão de vinho suficiente, e se enganaram. Maria, a mãe do Senhor, ficou sabendo que o vinho acabou e informou ao Senhor Jesus esta necessidade. Se ninguém tivesse mencionado de que havia uma necessidade, todos os convidados, inclusive Jesus, iriam embora mais cedo por causa da falta de vinho. Isto iria causar muita tristeza e os noivos ficariam desapontados, sendo uma frustração no inicio da vida matrimonial daquele casal.
O maior segredo da realização do milagre em que Jesus é o Maior Especialista (A TRANSFORMAÇÃO) está na obediência dos servos daquela casa. Eles foram orientados pela mãe de Jesus a fazer tudo de acordo com que Ele pedisse. E os servos cumpriram a ordem dada por Jesus, para encherem de água seis potes de pedra que estavam ali. Eles sabiam que tinha água, pois, eles mesmos trabalharam para isto... e obedeceram levando ao mestre-sala para provar. E este se surpreendeu com a qualidade do vinho que estava naqueles potes. Aquele era um vinho saboroso, melhor do que aquele que servia antes; mas, para chegar neste ponto, pessoas tiveram que obedecer e trabalhar pesado para encherem os potes com água (possivelmente, carregaram aproximadamente quinhentos litros de água); e, antes disso, alguém teve que falar e pedir para Pessoa certa em realizar este milagre da TRANSFORMAÇÃO. O que era água se transformou em um puro e encorpado vinho.
A TRANSFORMAÇÃO DE VIDA inicia-se com a ENTREGA TOTAL! Mesmo que muitos confundem, ainda, religiosidade com vida consagrada a Deus, você entenderá o verdadeiro propósito de Deus, através de Seu Filho Jesus Cristo, com aqueles que entregaram sua vida ao Cristianismo. A transformação de vida não é para melhorar o astral, ou levantar a moral, ou um serviço social aos carentes. Leia o que é a religião, segundo a ciência:
“Uma pesquisa realizada com médicos e cientistas norte-americanos demonstraram que aqueles que freqüentam serviços religiosos mais de uma vez por semana, vivem em média sete anos mais do que os que não o fazem. Pessoas que freqüentavam a igreja todas as semanas, tinham menos probabilidade de serem internadas e, se fossem, não passavam tanto tempo no hospital, quanto àquelas que iam à igreja com menos freqüência. Isto acontece pelo fato de aqueles que freqüentam a igreja terem uma probabilidade menor de fumar, beber ou envolver-se em comportamento sexual de risco. A religião organizada oferece uma comunidade que faz e precisa que façam por ela. E as pesquisas demonstram que pessoas isoladas vivem piores do ponto de vista físico e psicológico.”

Aparentemente, estas palavras são importantes e confortantes. Alguém diria: “-Olha! Freqüentar a igreja aumenta a expectativa de vida, traz saúde física e psicológica e vivemos melhores com relação às demais pessoas!”.
Ser religioso é melhorar a expectativa de vida, conforme a pesquisa, ou de sobrevivência. Assim mesmo, crentes pensam que na igreja estão protegidos de males físicos, psicológicos e terão vida prospera e abundante! A igreja não faz isto, ou excluiríamos o Nome de Jesus! Este sim é poderoso para isto! Mas, do ponto de vista humano, não estão errados... e, de fato isto acontece porque faz parte das promessas de Deus, a libertação, a cura e a prosperidade. O problema maior está na atitude deste beneficiado físico, psicológico e financeiramente, que, simplesmente, desaparecem... ou, se permanecem, tornam-se crentes religiosos e não querem responsabilidades com Deus e com a Igreja, buscando seus interesses.
Jesus quer nos transformar em Seus amigos, descontaminados da corrupção do mundo, da carne e do diabo. Livres de todo tipo de religiosidade e vivendo o verdadeiro e puro cristianismo.
O primeiro milagre que Jesus quer realizar na vida de qualquer pessoa que O aceite, crê e O obedeça é a: TRANSFORMAÇÃO DE VIDA. O NOVO NASCIMENTO ensinado a Nicodemos, é uma transformação de vida, é uma mudança radical das antigas práticas, para uma vida dirigida por Deus.
Se como cristão você sente que sua vida está como a água: insípida, incolor e inodora; não se preocupe, Jesus quer mudar isto. Basta obedecer seguindo à risca o que Ele ensinou. E Ele te transformará no vinho com: sabor, cor e cheiro agradável.
O crente que sua vida é como a água (metaforicamente) não é feliz. Veja os exemplos:

a)      INSÍPIDO

Sem sabor, desenxabido, tedioso e monótono! É assim que muitos desistem. Abandonam Jesus por não suportarem a rotina tediosa e monótona de suas vidas. Suas mentes são passivas ao ataque do diabo, e facilmente caem nas tentações da carne e do mundo. Jesus ensinou aos Seus discípulos que: “Vós sois o sal da terra; e, se o sal for insípido com que se há de salgar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens.”.
Crentes insípidos são desanimados e são pisados, ou seja, humilhados por incrédulos a ponto de não suportarem. A rotina que causa tédio é como a tradição: repetitiva e insuportável. Como SEGUIDORES DE CRISTO, devemos viver em novidade de vida! Quando se perde a confiança em Deus é porque está vazio Dele. Não conseguem agir contra isto, ou se levantar e procurar algo diferente; e não encontram quem os anime, devido ao seu isolamento. Não tem vida para transmitir, aliás, a falta de sabor o abate. Jesus ensinou que somos “sal”; nada tem mais sabor que o sal. Quando Jesus nos TRANSFORMA no SAL DA TERRA, temperamos nossa vida. O que seria de um delicioso bife, se não tivesse sal para dar-lhe sabor? Ao nos tornarmos SAL a monotonia acaba, damos adeus ao tédio.

b)      INCOLOR

Sem cor; sem opinião determinada! Paulo instruiu seu discípulo Timóteo a: manter a fé e a boa consciência, porquanto alguns tendo rejeitado a boa consciência vieram a naufragar na fé (I Tm. 1:19). Manter a fé e a consciência limpa é difícil para quem não teve um ENCONTRO COM DEUS, e não segue as Palavras de Jesus, no tocante aos Seus ensinamentos. Do inicio de Sua Vida como ser humano comum, à Sua ascensão, Jesus se manteve no Seu propósito e fazendo a vontade do Pai que O enviou. Cristão tem opinião formada acerca de Jesus e tem como propósito seguir Sua doutrina.
Ainda a Timóteo, Paulo disse: “Ora, o fim do Mandamento é o AMOR de um coração puro, e de uma consciência limpa, e de uma fé não fingida. Do que, desviando-se alguns, se entregaram as vãs contendas” (I Tm. 1:5-6).
O crente-incolor tem facilidade de mudar de opinião; deixa de acreditar no que aprendeu e que é verdadeiro, para crer naquilo que lhe faz bem ao ego. Não mude de opinião referente à fé em Cristo, ou, quando for orientado pelo seu líder, não queira colocar sua própria opinião mudando o que foi ensinado. Ser incolor, é ser rebelde e inconveniente (I Sm. 15:23).

c)      INODORO

Não tem odor (cheiro): “... apresenteis os vossos corpos, em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus...” (Rm. 12:1).
A nossa vida precisa ter cheiro agradável ao Senhor. O nosso louvor, a nossa oração, o nosso jejum, a nossa comunhão com Espírito Santo (II Co. 2:15-16) serem agradáveis ao Senhor. O pecado mancha e causa mau cheiro, por isso, Deus não suporta. A santidade exala um aroma suave e agradável a Deus. O Senhor fez o ser humano perfeito: ao nascer, está sem pecado e desprovido da malícia, do orgulho, do egoísmo, sendo puro. Nasce do pecado, mas, não é pecador até que tome consciência disto, e o mundo os torna: “Amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela...” (II Tm. 3:2-5).
O vinho (puro suco da uva) é saboroso, sua cor é avermelhada e seu aroma é agradável. Jesus é a VIDEIRA VERDADEIRA (Jo. 15), Ele diz: “Vós já estais limpos pela Palavra que vos tenho falado” (v.3). O cristão está ligado, grudado em Jesus, tornando-se vara da vide. Limpo de todo pecado, nascido de novo, restaurado e pronto para dar bons frutos. Nascerão cachos de uvas e não potes contendo apenas água. Mas, se porventura, és ainda um pote de água... alegre-se... Jesus te transforma em vinho. E você transmitirá ao seu irmão e ao seu próximo uma palavra saborosa – que as pessoas precisam ouvir, uma opinião convicta na Palavra de Deus – passando total confiança, contendo cheiro agradável a Deus – sem pecado.



autor: Pr. Marcelo Donisete

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário... Deus te abençoe! Compartilhe este blog e dê sugestões de publicações. Abraço!

Marcelo Donisete